Autismo infantil

O autismo infantil agora é conceitualizado como distúrbio de comportamento causado por desenvolvimento anormal do cérebro por muitas causas diferentes.

Dados migracionais algumas vezes são identificados a tomografia com emissão de pósitrons em crianças com autismo típico.

A causa do autismo ainda permanece desconhecida na enorme maioria dos casos, não ha marcador biológico, ha trabalhos em estudos sobre auto-imunidade, neuroquímica e neuroimagem, que ainda são só promissores. A comorbidade mais comum e importante é o retardo mental, que acomete 75% desses pacientes. É importante frisar que a incidência de quaisquer condições medicas que cursam com retardo mental podem apresentar com autismo infantil, como as aberrações cromossômicas, distúrbios metabólicos, esclerose tuberosa, síndrome de X frágil, epilepsias graves e precoces, grupo TORSCH, paralisia cerebral, entre outros.

A incidência e mais comum em homens, na proporção de 3 a 4 para cada mulher, e também maior entre irmãos de pacientes do que na população geral. O Q.I. (Quociente de Inteligência) médio dos autistas é baixo, porem em 30% dos casos o Q.I. é maior que 70, e, uma minoria, tem Q.I. alto. Estes pacientes de melhor Q.I. (que funcionam em nível superior) adquirem linguagem fluente e podem aprender a ler, se bem que, muitas vezes, não entendem o que leem. Alguns desenvolvem habilidades restritas, como cálculos matemáticos, datas, memorizar a lista telefônica ou resolução de quebra cabeça.

Os principais critérios diagnósticos são a falta e desenvolvimento da linguagem (comunicação pobre ou nula, muitas vezes gritada, monocórdia, usa “você” ou se chama pelo próprio nome em vez de “eu’), comprometimento severo das relações interpessoais (indiferente com as outras pessoas, vive e brinca geralmente sozinho, evita o contato com o olhar e não busca contato ou ajuda quando em dificuldade), a do comportamento (estereotipado, como balançar as mãos e a cabeça, bater palmas, cheirar ou lamber compulsivamente os objetos e relativa falta a sensibilidade à dor). O autismo infantil é um diagnostico clinico e tem o seu inicio antes dos 3 anos de idade, tem-se como diagnostico diferencial outras síndromes neurológicas como Síndrome de Rett, Síndrome de Asperger, Síndrome de Landau-Kleffer e outras.

O tratamento baseia-se num prognostico preciso, de acordo com as manifestações clinicas , sendo na maioria das vezes multidisciplinar, como educação especial baseada em programas específicos de ensino, de comunicação oral e de intervenção na conduta e nas interações sociais.

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *