Ronco

O ronco constitui um problema tanto medico quanto social. É uma respiração ruidosa, com sons grosseiros e desagradáveis, que ocorre durante o sono. É mais frequente no homem em idade acima dos 45 anos, ocorrendo comumente em indivíduos obesos, em certos distúrbios hormonais e em patologias que levam ao estreitamento das vias aéreas superiores.

O homem é o único roncador existente no reino animal em decorrência da sua postura durante o sono. A maioria dos outros animais não dorme em decúbito dorsal.

Os roncadores provocam situações conflitivas, dependendo da intensidade dos roncos, do grau de tolerância dos familiares e sobretudo do(a) companheiro(a) de quarto.

O ronco pode se manifestar como consequência de diferentes distúrbios tais como: impermeabilidade das vias áreas superiores na respiração, decorrentes das massas ocupando o espaço que comprometem o espaço faringeano (tonsilas, adenoides, cistos, tumores, obesidade), e outras como a Apneia obstrutiva do sono. Esta comprovado que grandes roncadores tem maior probabilidade de desenvolver hipertensão arterial, acidente vascular cerebral e angina pectoris.

É muito frequente, na historia natural dos grandes roncadores, a evolução para apneia obstrutiva, causando problemas cardíacos e pulmonares, bem como transtornos de comportamento e sonolência diurna. Essa condição pode afetar aproximadamente 2% das mulheres e 4% dos adultos.

O ronco significa uma obstrução parcial das vias aéreas, ao passo que a apneia representa uma obstrução total.

O total vai depender da etiologia (causa) do ronco e inclui tanto tratamento clinico, orientações, uso de aparelhos intra-oral, uso de CPAP e ate nos casos mais severos a indicação cirúrgica.

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *