Por que algumas pessoas têm fobias?

Sentir medo é bom, é uma forma de proteção do nosso corpo contra os perigos da vida e do ambiente. Mas há momentos em que este sentimento passa dos limites e, em vez de proteger, atrapalha em atividades que deveriam ser corriqueiras. É neste ponto que o medo se torna fobia.

A fobia normalmente é tratada como uma patologia, considerada uma doença psicológica, e que causa o medo mórbido, a repulsa e a angústia intensa de algo específico, um lugar, uma condição, um sentimento e etc.

Causas

A causa exata das fobias é desconhecida. Fobias geralmente se desenvolvem durante a infância, adolescência ou início da idade adulta. Isso geralmente pode seguir um evento assustador ou uma situação estressante. O que exatamente desencadeia a reação fóbica que persiste por anos ainda é incerto.

Quais as fobias mais comuns?

Claustrofobia- medo de lugares fechados
Aracnofobia – medo de aranhas
Insectofobia – medo de insetos
Odontofobia – medo do dentista
Coulrofobia – medo de palhaços
Nictofobia – medo do escuro
Agorafobia – medo de estar em espaços abertos cheios de pessoas
Acrofobia – medo extremo de alturas

Quais os sintomas?

Medo acentuado e persistente, medo irracional quando se encontra na presença ou na expectativa de estar próximo ao objeto/situação, ansiedade, evitação de situações para não se expor ao medo, sensação de não conseguir se controlar, mesmo sabendo que aquele medo está acima do normal, incapacidade de participar naturalmente de atividades que envolvam o tema fóbico, taquicardia, suor intenso, desconforto no peito, tremores e até falta de ar.

Existe diagnóstico?

Diagnóstico de fobia específica inclui questões como a presença de acentuado e persistente medo excessivo ou irracional, pela presença ou antecipação de um objeto específico ou situação. Deve haver uma reação imediata de ansiedade, que pode atingir o limiar de gravidade de um ataque de pânico a exposição à situação ou objeto temido.

Tratamento

O tratamento mais frequente para fobias é um tipo de terapia comportamental cognitiva chamada terapia de exposição. O individuo é exposto, num ambiente seguro e controlado, ao seu objeto ou situação provocadora de medo. Isto é feito de forma gradual. Combinada com técnicas de relaxamento, esta terapia é muito eficaz e proporciona ao individuo um sentimento de controle.

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *