A partir de qual idade o Alzheimer se desenvolve?

doença de Alzheimer é a mais frequente forma de demência entre idosos, e se caracteriza por um progressivo e irreversível declínio em funções intelectuais, como: memória, orientação no tempo e no espaço, pensamento abstrato, aprendizado, capacidade de realizar cálculos simples, distúrbios da linguagem, da comunicação e dependência na realização das atividades diárias.

Em que idade a doença de Alzheimer costuma se manifestar?

Em geral, a doença de Alzheimer inicia a partir dos 60 anos, com lapsos de memória. É importante lembrar que essa queixa é comum nessa faixa de idade e que a maior parte das pessoas não tem a doença.

Perder a memória não é algo que acontece necessariamente apenas porque a pessoa está envelhecendo. A partir dos 50 anos, algumas pessoas podem ter perda exclusivamente da memória recente, sem comprometimento de outras funções, algo bem diferente do que ocorre nas demências. Para falar em doença de Alzheimer, é preciso também haver o prejuízo em pelo menos uma outra área da cognição, por exemplo: função executiva ou linguagem, além da memória.

Os mais jovens podem desenvolver a doença?

Calcula-se que 8% dos casos de Alzheimer em todo o mundo são relativos a pessoas com menos de 60 anos. Na França, que contabiliza 900 mil pessoas com a enfermidade, cerca de 20 mil pacientes não são idosos.

No Brasil, cerca de 1,2 milhão de brasileiros sofrem com a enfermidade, mas o país não têm dados específicos sobre a quantidade de pessoas que desenvolvem a doença antes de chegar à terceira idade. No entanto, o país também registra casos nos quais os sintomas são registrados por volta dos 30 anos de idade. O diagnóstico da doença nos primeiros sinais de sua manifestação pode ajudar a controlá-la.

Tratamento

Apesar de inúmeras pesquisas na área, tanto Alzheimer em jovens quanto em idosos ainda não dispõe de cura ou controle. O tratamento consiste na redução dos sintomas e pode incluir medicamentos, fisioterapia, psicoterapia e até a indicação de exercícios para o cérebro, assim como atividades recreativas ou lúdicas.

O mal de Alzheimer faz com que o indivíduo torne-se dependente de outros para realizar tarefas do dia a dia, como comer, escovar os dentes ou tomar banho e, por isso, é importante que haja um cuidador sempre por perto para o auxiliar.

Classificado como:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *